abril 21, 2011

Eu sempre soube que iria me machucar. Mas assinei meu contrato de resistência. Deixei meus sentimentos tomarem conta de mim, deixei que a dor penetrasse sob minha pele. E a rasgasse. Enquanto agonizava de dor… Eu fiz minhas escolhas, tive minhas chances de voltar atrás. Se decidi resistir a isso, é porque sei que resistir a você seria mais difícil para mim. Talvez apenas por um primeiro momento, talvez eu esquecesse rápido de ti;ou não. Talvez eu não te esquecesse nunca, talvez passasse meus dias arrependido sem entender porque desisti de sofrer por você. Eu escolhi cair por ti. De desejos, de amor, e de dor. Não me arrependo, sei que é inevitável o que estou passando. Isso é porque quando se importa, tudo é mais forte. As pessoas sempre irão nos machucar, mesmo sem intenção. Só nos cabe a oportunidade de escolher quem realmente merece a nossa dor.

abril 17, 2011

Às vezes é muito mais prático apenas colocar um sorriso falso no rosto do que explicar pra alguém todas as razões pelas quais você está mal, não é? Algumas pessoas não se importariam. Outras não saberiam o que dizer. E ainda tem aquelas, as mais especiais, que ficariam mal com você.

Todos me dizem para esperar que o melhor dia da minha vida um dia chega, me dizem para esperar que meus problemas se resolvem sozinhos, para esperar que um dia eu vou encontrar alguem que realmente me mereça. Dizem que um dia eu vou cresçer e assim vou conseguir ‘entender’. Dizem um dia eu encontrarei alguem em que realmente poderei confiar, alguem que não me machuque e que esteja ao meu lado. Todos me dizem que com o tempo todas as feridas se curam, que aos poucos seu coração vai sendo reconstruido novamente, é so preciso paciencia para esperar esse dia. Me dizem para esperar que um dia meus sonhos se realizam, que um dia eu vou conseguir aquilo que tanto quero. Me dizem para rezar que um dia meus pedidos se realizam. E eu continuo esperando por cada um desses dias.

Não é ruim? Aquela sensação de que você foi esquecido, excluído e deixado para trás. Aquela sensação de que ninguém gosta de você, de que ninguém liga para você. Aquela vontade de contar as coisas para alguém, mas não ter ninguém para te ouvir. Aquela vontade de abraçar alguém, mas não ter ninguém para te dar um abraço. Estar só não é fácil. Dói, e dói pra caralho!

Sinto impulsos covardes, assustadiços e escapistas de voltar. Também porque sinto saudade, muita, de tudo. Mas sei que não devo.

Caio Fernando Abreu